Workshop com
Rita Vilhena e Yael Karavan

projeto Pela Nossa Pele

22 e 23 abr 2022

Workshop com Rita Vilhena e Yael Karavan

no âmbito do projeto Pela Nossa Pele

22 e 23 abril 2022

Público alvo | pessoas adultas (a partir do 16 anos de idade). Não é necessária experiência na área das artes performativas.

Inscrições encerradas

Pela Nossa Pele tem como génese uma só ideia: restabelecer e fortalecer o contacto e a empatia com a natureza. É urgente refletir, enquanto sociedade global, sobre a nossa relação com o planeta. – Rita Vilhena

Neste workshop com Rita Vilhena e Yael Karavan, os participantes discutirão temas em torno do clima e eco-feminismo* e desenharão uma ação performativa a ser apresentada no Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, integrado no projeto “Pela nossa pele”.

O projeto, que será apresentado no dia 23 de abril, sábado, será composto por um vídeo previamente gravado pelas artistas e uma ação performativa, resultado do workshop realizado a 22 e 23 de abril.

 

*o eco-feminismo, segundo Françoise d’Eaubonne, “relaciona a opressão e a dominação de todos os grupos marginalizados (mulheres, pessoas de outra etnia, crianças, pobres) com a opressão e dominação da natureza (animais, terra, água, ar, etc.)”

 

 

INFORMAÇÕES DE INSCRIÇÃO

Para se inscrever, envie-nos email para arquipelagocentrodeartes@azores.gov.pt com os seguintes dados: Nome, idade, naturalidade, interesses.

Para participar, é necessária experiência na área?

–  Não.

Há idade máxima para participar? 

–  Não.

Como decorre a seleção?

– A seleção será realizada pelas artistas através da inscrição via e-mail. Caso seja necessário, será agendada uma entrevista online pelas artistas ao participante.

Quando decorrem as sessões de workshop?
–  Sexta-feira, 22 de abril – das 17h00 às 20h00

–  Sábado, 23 de abril – das 14h00 às 17h00

Quando acontece a apresentação?

– Sábado, 23 de abril – 18h00

Se participo no workshop, poderei não participar na apresentação?

– Não. O projeto Pela nossa pele depende da participação das pessoas envolvidas no workshop. Por esta razão, está é sempre uma performance única.

Poderei participar apenas num dos dias do workshop?

– Não. O tempo de workshop é consideravelmente curto (duas tardes) e é um trabalho de continuidade, sendo por isso imprescindível estar presente nos dois momentos.

Há algum custo envolvido?

– Não.

Notas biográficas
RITA VILHENA criadora, performer e intérprete. Bailarina profissional/ coreógrafa desde 2003, tem como principal motivação a ideia de transformação e participação, movida pela intuição e prazer. Os seus últimos trabalhos #VIBRA #DOR e CORPO SANTO são uma marca do seu trajecto artístico com interesse em ritual e performance, e actualmente com MA-MA e Pela Nossa Pele, no antropoceno e ecofeminismo. Em 2005 criou e dirigiu a Baila Louca improvisação e performance em Roterdão, uma plataforma que nutriu várias colaborações internacionais com coreógrafos, bailarinos e músicos. Em Portugal é membro fundador e directora artística da Partícula Extravagante associação. Em Portugal é membro fundador e directora artística da associação Partícula Extravagante.
Desde 2005, membro activo da prática de Contacto Improvisação, facilita CI pelo mundo e, co-organiza o Festival Portugal Contacto Improvisação e a Partícula Extravagante CI. Divide-se entre docente e discente, leciona na Escola Superior de Dança em Lisboa e, frequenta o Doutoramento em Estudos Artísticos – Arte e Mediações na FCSH. Actualmente membro do grupo de investigação Performance e
Cognição – ICNOVA.
www.ritavilha.com/www.bailalouca.com

YAEL KARAVAN premiada performer, bailarina e diretora Israelense/Britânica, já viajou pela Europa, Rússia, Brasil e Japão estudando e trabalhando com diversos mestres na busca de uma elaboração de um método autêntico de treinamento e uma linguagem física contemporânea de expressão que liga leste e oeste, teatro e dança. Yael tem mais de 20 anos de experiência com Butoh, trabalhando com mestres da 1a e da 2a geração. Usando elementos do Butoh, dança, mímica, palhaço, teatro físico e visual, ela explora os temas de memória,
metamorfose, o invisível e a noção de ciclos que se repetem, entrelaçando ambientes oníricos com momentos de humor, equilibrando na linha fina entre o trágico e o cômico, o íntimo e o coletivo. Atua profissionalmente desde 1999, se apresentando em teatros, festivais, assim como em galerias e museus, desenvolvendo um trabalho teatral e site/specific/responsive pelo mundo e já foi membro da premiada
companhia Russa de teatro físico Derevo, do Mamu Dance Theatre do Tadashi Endo e do Ten Pen Chi da Yumiko Yoshioka entre outros. Ensina Butoh ao redor do mundo, no Fórum Dança e na Faculdade Nova de Lisboa.
www.yaelkaravan.com / www.karavanensemble.com

Voltar à Programação