@c (Pedro Tudela e Miguel Carvalhais)
+
Rafael Toral

Ciclo Performativo Geometria Sónica

15 fev | 21h30 // 22h30

CICLO PERFORMATIVO GEOMETRIA SÓNICA

Curadoria dos Programadores do TREMOR

15 fev 2019

Blackbox

21h30 | @c (Pedro Tudela e Miguel Carvalhais

22h30 | “Solo Multiples”, Rafael Toral 

Ingresso: 5 € | Lotação limitada

/

@c ( Pedro Tudela e Miguel Carvalhais)
Pedro Tudela e Miguel Carvalhais colaboram desde 2000 no projeto transdisciplinar @c. Em 2003 fundaram a editora Crónica, que publica música experimental e eletrónica. São autores de mais de 20 álbuns, publicados em editoras como a Crónica, Ananana, Sirr, Grain of Sound, Feld, Baskaru, Galaverna, entre outras. Já se apresentaram ao vivo em alguns dos principais palcos portugueses e europeus, colaborando muito frequentemente com outros músicos e artistas, e têm desenvolvido vasto trabalho no domínio da instalação sonora e multimédia.

Pedro Tudela é artista visual e sonoro, e professor auxiliar no departamento de Artes Plásticas da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Trabalha em cenografia desde 2003. Expõe com regularidade em Portugal e no estrangeiro desde 1981. Encontra-se representado em museus, coleções públicas e particulares.

Miguel Carvalhais é designer e músico, professor auxiliar no departamento de Design da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e investigador no INESC TEC.

CONCERTO
O projeto @c, de Pedro Tudela e Miguel Carvalhais desenvolve música vibrante e muito dinâmica, que resulta de várias abordagens complementares à música digital e à arte sonora. Cada performance convida o público a explorar um vasto campo de possibilidades estéticas que se realizam entre a composição procedimental, a música concreta e a improvisação.

.

RAFAEL TORAL

Rafael Toral, nascido em Lisboa, em 1967, é um músico, performer e compositor activo desde 1984. Anteriormente conhecido pelo seu trabalho de drone / ambiente com guitarra e electrónica e aclamados registos como Wave Field (1994) ou Violence of Discovery and Calm of Acceptance (2000), ele renovou radicalmente a sua abordagem à música em 2004, abordando a música eletrónica de uma forma inspirada no pós-free jazz. Apresentando as suas próprias composições ou em numerosas colaborações, Toral passou por palcos nos EUA, Europa e Japão. Em 2014, mudou-se para as montanhas do centro de Portugal para uma vida mais sustentável.

“Solo Multiples”

Rafael Toral toca uma música cheia de paradoxos fascinantes: melodiosa mas sem notas, rítmica mas sem batida, familiar mas estranha, meticulosa mas radicalmente livre. Usa matérias da música electrónica experimental mas aplica-lhes uma disciplina e um modo de funcionar próprias do jazz.  

Em estreia absoluta no Arquipélago, Toral entra num novo paradigma performativo, em que a singularidade do instrumento dá lugar à multiplicidade, e o silêncio dá lugar ao infinito sonoro – por sua vez, outra forma de silêncio. Em distribuição espacial, fragmentos de fraseado são gravados e repetidos em períodos muito longos, até que a acumulação progressiva daqueles tome uma aparência orquestral. Contudo, Solo Multiples não se rege por uma lógica orquestral mas sim natural, aproximando-se de um ecossistema sonoro.

Este trabalho surge na esteira do Space Program, investigação sobre possibilidades de fraseado em electrónica desenvolvida nos últimos 15 anos, mas entra aqui num enquadramento conceptual e operacional novo, sinal de uma transição maior em curso.

Voltar à Programação